Sistema de Gestão de Base de Dados (SGBD)

Entende-se por SGBD(Sistema de Gestão e Base de Dados), programas ou conjunto de programas que possibilitam a criação e manipulação de base dados ( inserção, eliminação, alteração e consulta dos dados).  Os dados são independentes dos programas que os manipulam.  Assim, o seu objectivo é registar e manter a informação que for considerada necessária à organização/pessoa que gere o sistema, disponibilizando-a automaticamente para os mais diversos fins. Através de um SGBD, pode realizar-se um vasto conjunto de operações de gestão de base de dados, das quais é possível destacar:

  • Inserção, edição e apagamento de registos;
  • Critérios de visualização de registos;
  • Indexação e ordenação da informação contida nos registos;
  • Operações estatísticas sobre os dados;
  • Criação de ecrãs de apresentação;
  • Acesso à informação através das tecnologias Internet;
  • Impressão de relatórios;
  • Automatização de funções;
  • Programação;

Algumas vantagens na utilização duma base de dados:

  • Diminuição de espaço físico ocupado;
  • Maior integridade dos dados;
  • Menos redundância;
  • Mais facilidade na partilha de dados;
  • Maior facilidade de manutenção;
  • Isolamento entre objectos de dados, o que protege a integridade da origem dos dados;
  • Facilidade de mudança na criação de diferentes mapas com diferentes objectivos;

 

Objectivos a atingir numa BD

  • Incluir toda a informação relevante;
  • Evitar redundância de informação;
  • Assegurar a consciência e a integridade da informação na utilizção da BD;
  • Elaborar aplicações de fácil utilização e compreensão;

 

Existe 3 níveis de arquitectura de qualquer SGBD:

  •  Nível físico:

Os ficheiros são guardados em suportes de armazenamento informático e, a partir daí são manipulados pelo SGBD em execução no computador;

  • Nível Conceptual

Organização da informação em tabelas e relacionamentos;

  • Nível de visualização

Corresponde à forma como os dados são apresentados aos utilizadores finais, através de interfaces gráficos proporcionados pelo SGBD.

Fases da criação de uma BD

  1. Definir a área de aplicação;
  2. Determinar as entidades necessárias;
  3. Desenhar o diagrama de Entidade-Relacionamento (simplificado);
  4. Desenhar o diagrama de ocorrências;
  5. Determinar o grau (tipo) dos relacionamentos binários;
  6. Determinar as participações obrigatórias;
  7. Desenhar o diagrama de Entidade-Relacionamento completo;
  8. Determinar as tabelas necessárias (segundo as regras);
  9. Para cada relação/tabela determinar as chaves candidatas;
  10. Determinar as chaves primárias;
  11. Definir as relações finais;
  12. Definir o domínio dos atributos;
  13. Desenhar as tabelas correspondentes às relações encontradas;

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: